quinta-feira, 15 de abril de 2010

Gramatica sem acento.


Pois me molhei, não aprendi a conjugar o verbo "chover".
Mas sentir, esse sim eu aprendi sentindo a chuva que caiu em mim só porque eu não aprendi a conjugar o verbo "chover"

Pois errei, não aprendi a conjugar o verbo "acertar".
Mas perdoar, esse sim eu aprendi perdoando aqueles que também não aprenderam a conjugar o verbo "acertar".

sábado, 6 de fevereiro de 2010

My baby broke my heart.


I fell in sorrow tonight.
My baby broke my heart and I cried.
I just tried to be a good guy for her.
But I went out with my friends before I find my baby.

I missed the way and it took me to get in fast food.
She waited for a long time and she was very angry.
I tried to explain, baby I did it to get closer to you.
But my baby was very angry with me.

I fell in sorrow tonight.
My baby broke my heart and I cried.
I just tried to be a good guy for her.
But I went out with my friends before I find my baby.

I left my baby in her house, she went without looking back.
I was standing in front of the door.
I left when I realized that she wouldn’t talk to me.

Maybe the job maybe a headache or maybe she no longer want me more.
Can be the hunger, maybe jealous or maybe she don’t want my love.
I just went to a little place to eat something with some friends.
And now I'm here and now I'm alone and I don’t know why but I think I'll cry.

I fell in sorrow tonight.
My baby broke my heart and I cried.
I just tried to be a good guy for her.
But I went out with my friends before I find my baby.

d I s T u R b E d !

video

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Day by day.



Fotos*, video e trilha sonora por Rafael Braescher
*primeira foto(flor) por Mariana Fabio

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Eu e você


Alguém me disse que eu preciso ler mais e trabalhar menos.
Esse mesmo alguém me disse para eu começar a guardar dinheiro.
Alguém me disse que a nossa casa vai poder ter uma lareira.
Me disseram que nós fomos feitos um para o outro.

Imagem e texto por Rafael Braescher.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Minha, sua, nossa...

Implore ao celular por mais 5 minutos, lute contra 60, 70, 80 quilos ou mais.
Molhe a carcaça sem lavar a alma, junte suas coisas e não se esqueça de trancar o portão.
Se locomova, fique preso no trânsito e se atraze alguns minutos.
Deixe a cafeína consumir seus nervos e todas as flores guardadas na pele.

Chegue ao seu destino e deixe que ela te leve, perceba sua eterna presença.
Reclame muito dela e use-a como desculpa para tudo de errado que acontecer.
Sinta inveja de todos aqueles que tem o dobro daquilo que você está sangrando para ter.

Fique olhando para o relógio e fique extremamente feliz com o fim do expediente.
Fique embriagado para esquecer, mesmo sabendo que só vai conseguir falar nisso.
Mude tudo para depois começar a reclamar que não mudou nada.

Sinta saudades daquilo que você tanto desejou largar, desabafe com um amigo.
Chore e se arrependa dos seus erros, mesmo que você os deva a vida pelo aprendizado.
Se jogue e perca a consciência, mas ciênte de que amanhã tudo será igual, triste e feliz...



Fotos por Rafael Braescher e Mariana Fabio
Texto por Rafael Braescher

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Soneto para os quatro elementos.




A chuva cai e ataca o fogo, que por sua vez de tão machucado cai em brasas até as cinzas.
O vento se emploga e sopra para longe a energia daquilo que seria uma nova chama.
A terra acha engraçado e seca deixando o pobre fogo sem alimento.
E uma chama está muito longe da outra para conseguir se fortalecer.

Cansado de sofrer, resolve manter-se apagado e vaga por aí de pó em pó.
Controlado por todos aqueles que o destroem, não consegue crescer.
Sobrevive com pequenas faíscas, restos de pão, carne de quinta.
Em partículas cada vez menores e com voz debilitada

Tanto se lamentou, tanto uivou e muitas vezes quase se entregou.
Um dia a Lua conseguiu sentir seu pranto e o pouco de calor que lhe restava.
Chegou então mais perto para entender o sofrimento dessa alma que não mais se conhecia.

Apaixonou-se e ficou sem entender como conseguiu viver até agora sem o fogo.
Com seus raios, controlou vento, mar e terra que criaram a maior e mais bela chama.
E o fogo agora amando, cumpre a promessa de amor eterno com a lua.


Foto - Rafael Braescher

Produção - Wal Vieira e Renata Curry

Modelo - Gabriela Cury

Tratamento de imagem - Rafael Braescher

Poema - Rafael Braescher

terça-feira, 28 de julho de 2009

Tim Burtom - Alice in wonderland.

Depois dos geniais Edward mão de tesoura, The nightmare before Christmas, A noiva cadáver e muitos outros clássicos, Tim burtom está de volta com um filme que parece ser outra de suas grandes obras.
Contando a história de Alice no país das maravilhas, Burtom faz bom proveito do seu jeito único de fazer cinema e para "variar" um pouco está acompanhado de johnny Depp, a diferença é que esse filme poderá ser visto em 3d, podemos esperar um ótimo resultado.
O lançamento do filme no Brasil está previsto para Abril de 2010, agora é só aguardar para poder apreciar outra grande obra de Tim Burtom.

O trailer já está disponível e você pode assisti-lo logo abaixo:



sexta-feira, 12 de junho de 2009

Depeche Mode em São Paulo.



Precursores do synth pop também devem se apresentar no Chile e na Argentina, em outubro


Após anunciar o lançamento do álbum "Sound Of The Universe" para abril deste ano, os britânicos do Depeche Mode, precursores do synth pop, confirmaram que farão shows no Chile, na Argentina e no Brasil na segunda quinzena do mês de outubro. Pelo que consta no site oficial da banda, o show em São Paulo está marcado para o dia 24 de outubro de 2009. Já é fato que eu estarei lá.

A notícia foi dada pelo jornal Chileno El Mercúrio, e obtida durante uma entrevista coletiva da banda em Nova York.

O Depeche Mode veio ao Brasil em 1994 com a turnê do disco Songs of Faith and Devotion, lançado um ano antes.
Logo abaixo o classico Personal Jesus.




domingo, 7 de junho de 2009

Definitivamente Dominion !!!





Considerada uma das bandas mais influentes dos anos 80, o The Sisters of Mercy se apresentou em São Paulo neste sábado, dia 06 de junho de 2009 no Via Funchal. Formado em Leeds, na Inglaterra, por Andrew Eldritch (vocais) e Gary Marx (guitarra), o grupo vem ao país com Ben Christo e Chris Catalyst (guitarra e vocais).


Por motivos de "corte" eu não consegui a minha credencial para fazer a cobertura fotografica do show, mas mesmo assim eu consegui um ingresso para acompanhar de perto tudo o que aconteceu. Quem foi ao show certamente que não se arrependeu, Andrew está com uma voz maravilhosa e os arranjos estão fantasticos. A banda levou todos ao extase com clássicos como "Marian", "Alice", "Lucretia my reflection", "Dominion" e muitas outras. Meteu o pé na porta abrindo o show com "Crash and burn" e com "Temple of love" fechou com chave de ouro.


Como era de se esperar, Andrew falou pouco mas deu seu recado dando ao público o que realmente eles querem, as suas músicas. Mostrou também toda a sua humildade curvando-se para o público por 20 segundos em sinal de respeito.
A apresentação se deu inicio por volta das 22h e terminou as 00h, porém essas duas horas voaram e ficaram com cara de 2 minutos, não há dúvidas de que foi um grande espetáculo, todos da banda The Sisters of Mercy estão de parabéns.

Logo abaixo você pode ver alguns vídeos gravados da pista durante o show, aprecie sem moderação.

Alice


Lucretia my reflection


Top nite out/ Temple of love


Dominion/ Mother Russia



Setlist do show:

- Crash And Burn
- Ribbons
- Train/Detonation Boulevard
- Alice
- Flood I
- Anaconda
- Marian
- We AreThe Same, Suzanne
- Arms
- Giving Ground
- Dominion/Mother Russia
- Summer
- First And Last And Always
- This Corrosion
- Flood II
1º Bis
- Something Fast
- Vision Thing
2º Bis
- Lucretia My Reflection
- Top Nite Out
- Temple Of Love

Fotos - Thais Lestat

domingo, 31 de maio de 2009

Festival de inverno de Paranapiacaba.


A Vila:

A Vila de Paranapiacaba é um marco da presença Britânica no Brasil, e a única Vila ferroviária conservada desde sua fundação, reunindo um importante Patrimônio Histórico, Cultural e Natural. Seu patrimônio arquitetônico foi tombado como Patrimônio Nacional.
Foi construída para atender os trabalhadores da estrada de ferro São Paulo Railway (atual Santos-Jundiaí). Suas casas são de madeira estilo inglês, suas ruas são planejadas, há um relógio no centro da vila que controlava o ritmo das atividades, a estação ferroviária e o movimento de seus trens, além da neblina que cobre constantemente a Vila, todos esses fatores, aliados aos recursos naturais, encantam todos que a visitam.


O Festival:

Músicas, mostras de cinema, performances teatrais e exposições aquecem o inverno em Paranapiacaba. Além da programação cultural, o visitante poderá se deliciar com a gastronomia oferecida pelos restaurantes e casas da vila ferroviária.
Eu tive a oportunidade de acompanhar o 8º festival  de inverno realizado no dia 20 de julho de 2008 e para ser mais preciso, tive a honra de fazer a cobertura fotográfica do show do grande músico Zeca Baleiro. Antes do show o Zeca nos mostrou toda sua simpatia em uma maravilhosa coletiva de imprensa, onde falou um pouco sobre seu passado, presente e sobre o que espera do futuro. Elogiou muito a Vila Ferroviária pelo grande festival realizado e ainda teve paciência para dar alguns altógrafos, já que praticamente toda a imprensa do festival era fã do seu trabalho.

Na hora do show, Zeca Baleiro lotou o espaço viradouro da vila, músicas como " Quase nada", "Telegrama", Heavy Metal do Senhor" e muitas outras levaram todos alí presentes para outro mundo fazendo com que o frio e a neblina fossem esquecidos.


Agradecemos Zeca Baleiro e todo o pessoal da sala de imprensa de Paranapiacaba.




Fotos: Rafael Braescher e Mariana Fabio
Texto: Rafael Braescher

terça-feira, 5 de maio de 2009

Photoshop - Tirando a sujeira do fundo.

Há alguns posts atrás eu expliquei como fazer limpeza de pele de um modo bem natural, mas obviamente a foto não é só o primeiro plano, temos que oensar nas paredes e no chão, que algumas vezes está bem sujo e pode estragar a sua imagem. Nem sempre é sujeira, pode ser um rodapé se não tiver fundo infinito ou uma mancha de sensor de câmera sujo. Eu estafa fuçando no Photosop e descobri uma técnica que funciona bem para tirar essas sujeiras e manter o degrade que geralmente é produzindo pela iluminação. É importante citar que o modo como essa técnica se aplica é aconselhável para fotografias de estúdio.



- Com a sua imagem aberta no Photoshop, selecione CTRL+J duas vezes para criar mais duas camadas.

- Escolha agora a ferramenta MAGIC WAND TOOL(varinha mágica), mantenha pressionada a tecla SHIFT e vá clicando em volta do modelo ou objeto de primeiro plano, você vai ver que essa ferramenta começa a contornar o objeto, vaos parar de usar a ferramenta quando a mesma já estiver totalmente em volta do objeto.
Procure trabalhar com a MAGIC WAND TOOL  com tolerancia entre 10 e 15% e selecione apenas a opção CONTIGUOS, tudo isso está na barra de configuração dessa ferramenta.
Não se preocupe de a ferramenta MAGIC WAND invadir um pouco o objeto de primeiro plano.

- Depois de tudo selecionado, vá em Filter (filtro), Blur(desfoque) e Lens Blur(desfoque de lente). Uma janela irá se abrir. 

Aplicando o efeito Lens Blur.

Na mesma janela de efeito, configure da seguinte forma:

Preview - Faster

Depht Map - Source: None, Blur Focal Distance: 0 e não selecione a opção Invert.

Iris - Shape: Hexagon (6), Radius: 100, Blade Curvature: 86, Rotation: 20.

Specular Highlights - Brightness: 66, Threshold: 255

Noise - Amount: 0

Distribution - Uniform

Não selecione a opção Monochromatic.

Clique em OK e o efeito será aplicado.

É bem provável que o seu Photoshop já venha com quase tudo configurado e a única opção que você tenha que mudar é o Radius para 100.
Em alguns computadores a aplicação desse efeito pode demorar um pouco, isso depende do processador que você trabalha.

- Feito isso tecle CTRL+J para jogar o efeito para uma camada acima.

- Apague a segunda camada de cima para baixo.

- Escolha a opção ERASER TOOL (Borracha) com opacidade em 20%, seleciona a camada em que está o efeito Lens Blur e passe a borracha em todo o modelo ou objeto de primeiro plano, principalmente em volta do modelo, nos cabelos e no chão onde faz sombra, é bem possível que tenham ficado marcas de ferramenta, pare quando você tiver certeza de que as marcas de ferramenta sumiram e os fios de cabelo e as sombras no chão próximas ao modelo voltarem a aparecer. 

Feito isso o seu processo estará finalizado, qualquer dúvida é só entrar em contato.

Fotos do post - Flavio Both
Tratamento - Rafael Braescher.

segunda-feira, 4 de maio de 2009

A viagem de uma mãe.

Um trabalho que é ao mesmo tempo polêmico e lindo. Vencedor do Prêmio Pulitzer como a melhor reportagem fotográfica em 2006, foi publicada pelo jornal El Mundo, por Isabel Perancho.
Cyndie French, 40 anos de idade e mãe de cinco filhos foi obrigada a travar uma batalha contra a doença de seu filho caçula Derek, o neuroblastoma, que é um tumor malígno freqüente nos meninos. Cyithia Hubert e a fotógrafa Renée C. Byer acompanharam bem de perto essa guerra e registraram cada momento que chegam a somente beirar o sensacionalismo, mas mais do que isso é uma prova viva de que o amor e a coragem não tem limites.

“Como repórter me esforço para buscar histórias que ajudem a sensibilizar sobre os menos favorecidos. Era importante contar esta, porque se investem milhões de dólares na investigação do câncer, porém nada fazem para ajudar as famílias a enfrentarem o sofrimento emocional e financeiro, que tem um filho em estado terminal” - Renée C. Byer.

“Sentia que era importante mostrar para as pessoas o que acontece realmente e não ficar escondendo por trás de uma aparência de normalidade” . - Renée C. Byer.

Derek faleceu em 10 de maio de 2006.

Frenche ainda recebe ajuda psicológica para superar a perda do seu filho e criou uma fundação em sua memória chamada de “O desejo de Derek” com a finalidade de ajudar as famílias que passam por situações semelhantes.

O vídeo está logo abaixo, porém só o assista se você realmente tiver condições emocionais para isso, as imagems são fortes.







A reportagem e as imagens do post são de Cyithia Hubert e Renée C. Byer

Virada "Cultural"


24 horas de cultura. Shows, cinema, teatro e muitas outras atrações que fortalecem o intelecto. A cidade de São Paulo conseguiu mais uma vez reunir anualmente pessoas do mundo todo para um grande festival, parabéns para nós. Mas será que é preciso esperar um ano inteiro para se adquirir dois dias de cultura? Será que uma cidade tão grande não tem mais nada a oferecer nos outros 363 dias?

É claro que São Paulo tem muito mais do que isso! O problema é que grande parte das pessoas não corre atrás das informações, simplesmente as aguardam cair do céu e a grande mídia não ajuda com a divulgação. Quantas pessoas foram assistir filmes como "O cheiro do ralo" e quantas pessoas foram assistir "Tropa de Elite"? E teatro, o que é teatro? E o mais engraçado é que são poucos os que falam o que realmente aconteceu na virada cultural, ninguém fala dos roubos, brigas e outras atitudes de pessoas que não tem a capacidade de viver em sociedade.
São Paulo não é somente uma virada cultural com 24 horas de Pão e Circo, São Paulo é cultura o ano todo, temos exposições de grandes artistas do mundo todo, filmes de ótima qualidade muitas vezes até de graça, peças maravilhosas de teatro, shows com músicos maravilhosos, etc. São Paulo é a cidade para todos os gostos e cabe a cada um de nós procurar aquilo que nos interessa e descobrir o que não conhecemos. E já que a divulgação se limita a pouco mais que alguns blogs na web, espaços minúsculos em jornais e alguns poucos livrinhos com a programação do mês, que assim seja! Só não vale ficar parado esperando um ano inteiro para se ter cultura.

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Manipulação de imagem.


Estamos no século XXI, muitas coisas evoluiram, outras nem tanto. Conceitos mudaram, palavras foram inventadas, a vanguarda ficou velha, o desconhecido ficou chato e tudo se atualiza cada vez mais rápido. 
Surgiram muitas coisas enquanto outras morriam e a arte atingiu proporções enormes.
Talvez você nem considere o que eu vou citar nesse post como arte pelo simples fato de estar presente de forma abundante no meio comercial. Talvez você questione que isso não é foto, que você não gosta pois não lhe mostra a realidade.
Justamente por isso vamos fazer uma pequena analize sobre o assunto do título.


Toda fotografia deixa de ser foto a partir do momento em que é manipulada? Não, ela se torna uma fotografia manipulada.

O que é uma foto tratada? É uma fotografia manipulada.

O que é uma foto antiga restaurada? É uma fotografia manupulada.

O que é uma foto digital colorida passada para P&B? É uma fotografia manupulada.

E se eu fotografar direto em P&B na minha camera digital? Sua câmera tem um processador que irá captar a imagem colorida transformando em p&b, ou seja, É uma fotografia manupulada.

Tendo isso como base, podemos dizer que a grande maioria das fotografias digitais são manipuladas, por mais natural que seja. Muitos pensam que isso surgiu com a fotografia digital e o computador, mas como vamos explicar as montagens feitas antes disso? As pessoas ficavam horas dentro de laboratórios fotográficos escuros cercadas de produtos químicos e ampliadores não somente para revelar um filme e fazer uma ampliação em positivo, mas para fazer correções de erros de fotometria, para tirar ou colocar elementos nas fotografias, etc.

Uma fotografia manipulada não deixa de ser uma fotografia e se você ainda tem algo contra,  questione o trabalho de artistas como Daniel Xavier.

Só para esclarecer, nesse caso estamos assumindo a fotografia "Não Natural", bem diferente da proposta oferecida por Clicio Barroso em seu ótimo trabalho sem photoshop.






Esquecemos - We forgot.

Hora de falar um pouco de trabalho pessoal. Essa imagem foi a "faixa título" de um trabalho de conclusão de curso de um curso de fotografia que eu fiz na O.N.G ImageMagica no primeiro semestre do ano de 2008.

Como título a palavra “ Esquecemos ” e como tema o abandono, procurei retratar o ato de abandonar e fazer de cada foto uma ação. Claro que eu não tinha maturidade e experiência suficientes para conseguir desenvolver um tema tão abrangente, mas mesmo com esses dois agravantes eu consegui um bom resultado no meu T.C.C. 

Um dos jurados gostou tanto da imagem que pediu uma impressão em tamanho 20x30cm da imagem acima e fez dela um quadro que está hoje pendurado em uma das paredes de onde reside. 

Bons tempos de curso... de curso.

Veja o vídeo aqui:





sábado, 25 de abril de 2009

Fotoxopar ou não fotoxopar ? Eis a questão.



No dia 24 de abril de 2009 o fotógrafo, professor, consultor da Adobe, consultor do Senac SP e presidente da associação de fotógrafos Fototech, Clicio Barroso, postou algo muito interessante em seu blog, uma foto que ele fez da modelo Ellen que passou longe do famoso Photoshop.

Realmente é um assunto polêmico, ainda mais se tratando de uma pessoa tão mergulhada na fotografia digital como o Clicio. Por outro lado isso faz sua idéia ter mais valor, seu olhar ficou muito mais atento na produção, na maquiagem, na expressão e tudo o que faz parte da realidade para poder assim registrar a beleza que podemos ver na rua e que todos nós podemos ter.

Com isso Clicio mostrou que manchas de pele, espinhas e olheiras não são fatores predominantes para deixar uma pessoa feia, pelo contrário, uma pessoa que se dispõe a ser fotografada como ela é e assume isso no produto final está tendo a atitude de quebrar conceitos, regras e padrões que ditam uma falsa beleza e isso sim é lindo.

Quem sabe essa moda pega? Quem sabe as agências de moda comecem a mostrar seus modelos como eles realmente são? Quem sabe um dia nós poderemos ver propagandas, publicidade, marketing e afins mostrando sonhos que viram produtos e não produtos que são sonhos?


foto desse post - Flavio Boht

Tratamento - Rafael Braescher

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Photoshop - Entendendo o DODGE and BURN.

Dodge e Burn é uma técnica usada desde a época da fotografia analógica, onde para fazer a ampliação a partir do negativo colocava-se uma máscara para fazer sombra na parte da foto em que a intenção era dar mais destaque e deixar exposto a luz o que era interessante deixar mais escuro,  dessa forma o papel fotografico tinha um tempo mais correto de exposição a luz até finalmente estar pronto para os processos químicos da revelação. E isso é feito até hoje.
A técnica Dodge e Burn acabou virando uma ferramenta do Photoshop, mas sua essência continua a mesma, o Photoshop funciona com o mesmo principio de um laboratório analógico e nessa postagem eu vou dar dicas de como aproveitar bem essa ferramenta.

Configurando o Dodge (Subexposição no photoshop em português) 

O Dodge é a ferramenta que vai dar destaque a um ponto específico da foto, funciona muito bem para dar ênfase ao primeiro plano, detalhes, parte branca dos olhos, cabelos claros, etc. Assim que você selecionar essa ferramenta, vão aparecer na parte de cima do Photoshop as opções de configuração e para um bom resultado configure da seguinte forma:

Intervalo sempre em Realces ou High lights se a sua versão de Photoshop for em inglês. Deixamos o intervalo em Realces porque a intenção é destacar as luzes altas, se deixarmos nas outras opções como meio tom ou sombras a sua foto vai perder muito contraste.

Exposição de 3 a 5 %, dessa forma você tem mais controle da ferramenta.

Agora com o botão direito do mouse deixe a Dureza ou Hardness em 0% para dar mais suavidade e não ficar marcado.

Configurando o Burn (Superexposição)

Essa ferramenta vai deixar mais escuro e dar mais profundidade a sua imagem, funciona bem em marcas de expressão, lábios, cabelos mais escuros, etc. Para configurar essa ferramenta faça o seguinte.

Intervalo sempre em Sombras ou Shadows, nesse caso a intenção é intensificar o preto.

Exposição também de 3 a 5 % para se obter mais controle.

Dureza ou Hardness em 0% para não marcar.


Depois de configurado é só usar cada ferramenta de acordo com a sua função e você terá bons resultados.

Por enquanto é só, até a próxima.

Essa imagem está disponível para download em vários tamanhos  

Clique aqui para baixar.


Foto e tratamento da foto acima por Rafael Braescher.


quarta-feira, 22 de abril de 2009

Limpeza de pele no Photoshop.


Hoje eu vou colocar uma dica de como fazer uma boa limpeza de pele de forma simples e com um resultado bem natural.

A primeira coisa que temos que fazer é tirar as imperfeições maiores e para isso vamos usar a ferramenta Healing Brush Tool, ela tem o desenho de um Band-aid e é a segunda da lista.

Evite deixar essa ferramenta com um tamanho muito grande, isso pode criar manchas. Com o botão direito do mouse você configura essa ferramenta, deixe o Hardness e o Spacing sempre no zero. Para usa-la basta pressionar a tecla ALT e clicar em um ponto de pele que esteja mais limpo e logo em seguida soltar o ALT e clicar no ponto a ser limpo, funciona muito bem com espinhas e cabelos sobrando no rosto. Lembre-se de clicar sempre em um ponto próximo ao ponto que você vai limpar para não criar  manchas.

Depois que as espinhas e os cabelos no rosto foram removidos, vamos deixar agora a pela com aspecto de boneca.

Pressione as teclas CTRL + SHIFT + N para criar uma camada vazia em cima da camada em que está a imagem , é em cima dessa camada que vamos trabalhar.
Agora selecione a ferramenta Art History Brush Tool, ela está do lado do carimbo e é a segunda opção.
Agora com o botão direito do mouse, deixe o Hardness no zero. Olhando para cima do Photoshop temos as configurações dessa ferramenta, nesse caso deve ser a seguinte:

Mode - Normal

Opacity - 2%

Style - Tight Short

Area - 2 px

Tolerance - 2%

Essa ferramenta também não pode ficar grande, ela funciona melhor de estiver em um tamanho pequeno. Feito isso, agora é só começar a passar a ferramenta na pele a ser tratada.

Terminado, precisamos agora tirar o que possivelmente foi passado fora da pele, só que fica difícil de ver exatamente o que passou da pele, para isso vamos fazer o seguinte:

Selecione as teclas CTRL + i para inverter as cores dessa camadade limpeza, agora você vai trabalhar com a ferramenta Eraser Tool com o Hardness no zero, opacidade em 100% e um tamanho não muito grande.
Passe essa ferramenta onde não tiver pele, cabelos, olhos, boca, roupas ou aonde você perceber que a ferramenta Art History Brush passou da pele.

Feito isso, selecione CTRL + i novamente para voltar a cor da camada ao que era e pronto, você tem uma pele limpa e com aparencia bem natural, se você achar que ficou exagerado é só diminuir a opacidade da camada até fiar bom.

Selecione CTRL + E para juntar as camadas.


Existem varias maneiras de fazer limpeza de pele , mas essa foi a que eu achei mais natural, também é muito usada profissionalmente.

Por enquanto é isso, até a próxima.




Modelo da foto: Karina Silva - Agencia Uno

Foto - Priscila D'Orazio

Tratamento - Rafael Braescher

terça-feira, 21 de abril de 2009

Adobe Photoshop Lightroom


Não há como pensar em um bom e completo fluxo de imagens que vai da edição até o backup sem pensar nessa excelente ferramenta que é o Lightroom.

O Lightroom é um programa que funciona de acordo com o que você precisa, no meu caso com um só comando eu passo as minhas imagens para o computador em um local de minha escolha, adiciono as imagens para um catálogo do Lightroom que eu mesmo criei, transformo os diferentes arquivos em Raw de qualquer câmera em um arquivo único sem perder qualidade (DNG), nomeio as imagens em uma sequência lógica que eu mesmo criei, adiciono metadados e keywords nas imagens e faço um backup em um HD externo. Lembrando que tudo isso com apenas um comando.
A grande diferença entre o Lightroom e o Photoshop é que no lightroom você não está mexendo diretamente na imagem, mas sim no preview dela, ou seja, você não altera suas propriedades evitando danificá-las.

Segue um resumo do Lightroom.

Library:

Onde é possível vizualizar todas as imagens de uma vez, ótimo para fazer edição, podemos classificar as imagens de uma até cinco estrelas para diferenciar imagens boas de ruins, temos também outras opções de filtro como separação por cores e bandeiras.
No Library podemos também inserir informações na imagem, como o seu nome, contato, etc. Essas informações se chamam metadados.
Outra opção muito útil no Library é o campo de Keywords, onde podemos colocar Tags nas imagens, são palavras-chave que facilitam a busca por suas imagens na web. 

Develop:

Ótimo para tratamento de imagens, extremamente fiél a fotografia e com muitas opções de ajuste de imagem. Muitas imagens de bastam no Develop, não sendo necessario transferir a imagem para o Photoshop para finalizar.

Slideshow:

Nele é possivel montar uma apresentação das imagens que você escolher com muita facilidade, é possível colocar assinatura nas imagens, personalizar  o layout, colocar trilha sonora e até mesmo exportar sua apresentação em PDF.

Print:

Excelente para impressão de imagens, possui diversas opções como impressão de contatos, imagens com as informações que você escolher (matedados), e várias opções de tamanho.

Web:

Deixa suas imagens prontas para serem inseridas no seu site, você define qual será o layout da sua página e ele exporta no formato adequado para inserir no seu site da web.
Também é possível configurar para inserir automaticamente suas imagens em outros sites, como Flickr, Orkut, seu blog, etc.

Esse foi literalmente um resumão do Lightroom, ele é dotado de muitas outras ferramentas  que facilitam muito sua vida, vale muito a pena.


Raw - Arquivo gerado pela câmera com qualidade máxima de imagem, bem superior aos outros formatos como JPEG, TIFF, etc. 

DNG - Considerado como negativo digital,  é um arquivo em raw unificado, cada fabricante de câmeras tem uma extenção de raw diferente, por exemplo: Canon = CR2 e Nikon = Nef. Convertendo esses formatos de RAW para DNG, mantemos a qualidade das imagens e evitamos possíveis conflitos.

Metadados - Informações adicionais que ajudam a proteger sua imagem na web, atravéz dos metadados é possível saber quem tirou a foto, qual foi a câmera usada, a data, hora, local, etc.
isso evita o roubo das suas imagens e facilita a comunicação com você no caso de alguém se interessar por sua imagem.

Keywords e Tags - Palavras-chave. facilita a localização da sua imagem na web de acordo com o que você quer. Por exemplo, se você fotografar uma árvore e colocar na imagem as tags Árvore, Planta e Natureza, qualquer pessoa pode encontrar sua imagem digitando essas palavras em sites de busca, isso é o que dita como você quer que a sua imagem seja vista.


Por enquanto é só, espero que tenham gostado, até a próxima.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Deu zebra...

As zebras são mamíferos, membros da mesma família dos cavalos, os equídeos, nativos da África central e do sul. A pelagem deste animal consiste num conjunto de listras contrastantes de cor, alternadamente, marrom-escura e branca, dispostas na vertical, exceptuando nas patas, onde se encontram na horizontal.

As zebras não atacam sem qualquer motivo, apenas quando é necessário defender-se. São, muitas vezes, as presas preferidas dos leões.

É nas savanas africanas onde as zebras habitam. Encontram-se distribuídas por famílias: macho, fêmeas e filhotes. Estes animais, por serem atacados habitualmente por leões, podem se tornar animais extremamente velozes, pois para fugirem dos predadores, utilizam a fuga e seus fortes coices, podendo quebrar até a mandibula de um felino. As listras das zebras vão escurecendo com a idade, e estes animais, embora se pareçam, não são todos iguais.

Apesar de parecerem todas iguais, as espécies de zebra existentes não são estreitamente relacionadas umas com as outras. As zebras-de-grevy têm origem de animais diferentes (de outro subgênero) daqueles que originaram as zebras-das-planícies e as zebras-das-montanhas.

Não se encontram à beira da extinção, embora a zebra-das-montanhas esteja ameaçada. A subespécie de zebra-das-planícies conhecida como cuaga (do inglês quagga, que designa o som que o animal produzia cuahaa), Equus quagga quagga, estava extinta, mas projetos de cruzamento entre zebras com coloração semelhante já recuperaram a espécie antes extinta, e o projeto liberou com sucesso vários exemplares na natureza.


Modelo - Fabio Gava

Fonte: Wikipédia.

My sweet violator's dream.

Olhando a própria imagem temos milhões de pensamentos, se todos eles fossem reais a vida não teria a menor graça...

Agradecimentos especiais à Mariana Fabio, designer, fotógrafa e dona do meu coração, por servir de modelo para a realização do trabalho ao lado.

Mais imagens no meu Flickr.

domingo, 19 de abril de 2009

Um pouco sobre mim.

Aproveito essa primeira postagem para me apresentar:

Apaixonado por fotografia, trabalho atualmente com tratamento de imagens em uma agência de moda e como Free Lancer faço fotografia de eventos, tratamento e restauração de imagens .

Basicamente o que eu vou postar nesse blog são os meus trabalhos e algumas notícias da área.

Segue alguns de meus endereços:

Flickr     Carbonmade    Twitter    Orkut

Obs: A imagem a cima pode ser encontrada na minha galeria do Flickr e está disponível para download.

Obrigado, espero que gostem do blog.

Seguidores